Notícias

Negociação da Convenção Coletiva

1ª reunião de negociação do Teleatendimento será dia 3/12

01/12/2021 - 23h15 - Federação Livre - Tânia Trento

A campanha salarial dos trabalhadores e trabalhadores do setor de teleatendimento começa efetivamente na sexta-feira, dia 03 de dezembro, um mês antes da data base dessa categoria, que é 1º de janeiro.

Esse ano, a meta da Federação LiVRE é ter uma Convenção Coletiva que equipare as diferenças existentes nas empresas, com salários e benefícios justos, trabalho e saúde saudável, teletrabalho sem vigilância, gestão humanizada sem assédio moral. Os sindicatos que compõem a LiVRE representam mais de 50 mil trabalhadores e trabalhadoras nos estados do ES, PE, RJ e RN em dezenas de empresas de teleatendimento.

O Sinstal — sindicato que representa as empresas — recebeu a pauta de reivindicações do teleatendimento no dia 28 de outubro. Porém, a primeira reunião só foi marcada  depois de muita cobrança por parte da Comissão de Negociação da Federação LiVRE.

Essa demora pra começar as discussões em torno das reinvindicações da categoria é o tom que as empresas querem dar à negociação. E só com muita união, mobilização e participação dos teleoperadores/as é daremos força, dinâmica e celeridade à Campanha Salarial do Teleatendimento, que tem como slogan “Salário justo, sem assédio moral e metas abusivas” .

Para a coordenadora da Comissão de Negociação, Iara Martins, presidenta do Sinttel-RN, “para que os salários sejam ajustados na data base e que recuperem a inflação, que já passa de 11,08% em novembro, segundo o INPC do IBGE, é importante que os trabalhadores se informem, conheçam a pauta e as 89 reivindicações que foram apresentadas ao Sinstal”.  A íntegra do documento está aqui (PDF). 

Salários justos

A Pauta de Reivindicações busca a implantação de piso salarial bem acima do mínimo nacional nas empresas de call center e que seja abolida a prática da proporcionalidade salarial para a jornada de 36 horas semanais, que penaliza demais os trabalhadores do setor. Algumas empresas como a Atento, trabalhadores recebem menos de R$ 1.100. A Federação Livre e seus sindicatos vão à luta por 2 salários-mínimos de piso.

Ajuda de custo no Teletrabalho

Outra reivindicação importante para a categoria que tem 1,5 milhões de pessoas atuando na área, em todo o país, é ajuda de custo para o home office. Durante a pandemia, milhares de trabalhadores foram deslocados para o trabalho em casa, obedecendo aos protocolos de distanciamento social. Porém, as despesas — o custo do trabalho  —  foram transferidas para os/as teleoperadores/as. Com inflação alta, energia elétrica com bandeiras tarifárias caríssimas, internet também cara, trabalhadores acabam por pagar por despesas que antes eram das empresas. E elas economizaram milhões durante esse período.  A reivindicação é o pagamento de R$ 250,00 de ajuda de custo mensal.

Reajuste integral pela inflação

Reajuste pelo INPC integral também é uma reivindicação imprescindível para esta categoria. Há anos teleoperadores são prejudicados com  reajustes inferiores à inflação do período, pagos muitas vezes com atraso de 4, 5 meses após a data base. As empresas vem praticando abonos compensatórios que não repõem as perdas acumuladas.

Na área da saúde no ambiente de trabalho, a principal reivindicação é respeito e tratamento humanizado.

São 89 reivindicações. Contudo, cinco delas — Piso salarial de 2 salários mínimos, sem proporcionalidade para 36 horas; ajuda de custo de 250 reais; reajuste salarial pelo INPC integral (inflação de dezembro); Tratamento humanizado no ambiente de trabalho e Teletrabalho sem vigilância mudarão diretamente a qualidade de vida desses trabalhadores, em sua maioria jovem, sendo explorados com salários mínimos e condições aviltantes e indignas de trabalho.

Fique atento às redes sociais e às informações publicadas nos sites do sindicatos. Mande suas dúvidas pelo WhatsApp do Sinttel do seu estado. 

A Comissão de Negociação da Federação LiVRE é composta por  Iara Martins (Presidenta do Sinttel-RN e coordenadora da comissão), Deyse Vale (Secretária de Comunicação do Sinttel-RN), Ricardo Pereira (Diretor e coordenador do Teleatendimento no Sinttel-Rio) e Mikael Nascimento (Secretário de Organização do Sinttel-PE).

A Federação Livre mantém um canal de comunicação nesta campanha  livre@federacaolivre.org.br. Todas as informações e boletins informativos estarão à disposição no site e nas redes sociais

     

 

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre