Notícias

Um chamado às mulheres

21 dias de ativismo: pelo fim da violência contra meninas e mulheres

22/11/2021 - 19h11 - Federação Livre - Redação

Uma em cada quatro mulheres foi vítima de algum tipo de violência na pandemia no Brasil. O dado é da pesquisa “Visível e Invisível: A Vitimização de Mulheres no Brasil”, do Instituto Datafolha e do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Lançada em junho de 2021, o estudo demonstra que 4,3 milhões de mulheres (6,3%) foram agredidas fisicamente com chutes, socos e tapas. E 25,1% das mulheres que sofreram violência durante a crise pandêmica falam sobre a perda de emprego e a falta de renda como barreiras para que pudessem sair do ciclo de violência.

Este e outros temas sobre a violência contra a mulher serão tratados no Encontro 21 Dias de Ativismo e Ratificação da Convenção 190 da OIT, que será realizada no dia 25 de novembro das 9 às 13 horas, em São Paulo. A reunião é presencial e será transmitida via Zoom para todas as participantes, pela internet, numa realização da Rede Mulheres UNI Brasil, UNI America Mulheres e a CUT em conjunto com a campanha impulsionada pela Organização das Nações Unidas (ONU) pelo fim da violência contra meninas e mulheres do mundo todo.

A Federação Livre, que é filiada ao Sindicato Global à UNI Global Network, por meio de sua secretaria da Mulher e Diversidade, convida as companheiras dos sindicatos para participarem dessa reunião. A diretora da Mulher e Diversidade, Lacy da Matta Rocha (Sinttel-AM), afirma que “Discutir a violência é urgente, especialmente no momento que passamos de pandemia, de aumento da violência e da fome, da carestia, do feminicídio e do racismo. Temos que levar em conta que o Brasil é o quinto país que mais mata mulheres no mundo”.

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres — completa 30 anos em 2021 —  é uma campanha anual e internacional que começa no dia 25 de novembro, Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, e vai até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. No Brasil, a mobilização abrange o período de 20 de novembro a 10 de dezembro (Dia Internacional dos Direitos Humanos). A campanha começa no dia 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), totalizando 21 dias de atividades que alertam sobre a garantia de direitos, a discriminação racial e alternativas contra a violência que atinge meninas e mulheres.

Foi iniciada por ativistas no Instituto de Liderança Global das Mulheres, em 1991, e continua a ser coordenada anualmente pelo Centro para Liderança Global das Mulheres. É uma estratégia de mobilização de indivíduos e organizações, em todo o mundo, para engajamento na prevenção e na eliminação da violência contra as mulheres e meninas.

Em apoio a esta iniciativa da sociedade civil, a campanha do Secretário-Geral da ONU “UNA-SE pelo fim da violência contra as mulheres até 2030” pede ações globais para aumentar a conscientização, estimular os esforços de defesa e compartilhar conhecimentos e inovações. Tem liderança do secretário-geral da ONU, António Guterres.

Link para inscrição no Evento 21 dias de Ativismo e pela Ratificação da Convenção 190 da OIT.
Após se inscreverem, vocês receberão por e-mail o link e senha do evento.

https://us06web.zoom.us/meeting/register/tZ0rcO-vrT0pGN2aw-VzfV1hmKxYZZS0kUC8

 

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre