Notícias

Participação

Assembleia aprova proposta da Algar. Aceitação foi de 97,3%

02/12/2021 - 19h14 - Federação Livre - Redação

Dos 153 trabalhadores e trabalhadoras que participaram da assembleia virtual, realizada nesta quinta (02), 149 votaram SIM. A proposta recebeu apenas 2 votos NÃO e 2 Abstenções. 

Apesar da esmagadora aceitação dos que votaram na assembleia, a participação foi de apenas 64% dos/as empregados/as. Dos 237 que poderiam votar, dois terços (153) se dispuseram a entrar na plataforma https://votorapido.com.br/sinttel-livre para avaliar a proposta da empresa.

Este resultado explica a longa negociação e os índices oferecidos como reajuste para salários e benefícios. Percentuais diferenciados por faixa de salário, divido em duas vezes, INPC integral para benefícios e abonos compensatórios, certamente desanimou o conjunto dos empregados.

É preciso lembrar que essa proposta é fruto da pressão que a própria campanha salarial nas demais operadoras exerceu sobre a Algar que até agosto só oferecia 5%. É uma proposta muito semelhante a da Operadora TIM, que também sofreu um revés na participação e no resultado da assembleia.

A Campanha Salarial da Federação Livre nas Operadoras vem conquistando, apesar de uma conjuntura extremamente desfavorável aos trabalhadores, a recomposição do poder de compra dos salários e benefícios com o INPC integral para todos os trabalhadores na VIVO e na CLARO.

Na  TIM e  ALGAR os benefícios e parte dos salários tiveram reposição integral da inflação. Os salários maiores ainda amagam perdas. O argumento das empresas foi não terem se preparado para uma inflação de 2 dígitos.

Na Oi, última a negociar, pois a data base é novembro, a proposta ainda está longe de chegar aos 11,08% de reajuste.


Confira a proposta na íntegra:

1 – Reajuste de 10,42% nos benefícios retroativo a setembro de 2021

2- Para trabalhadores e trabalhadores que receberam salários de até R$ 3.500,00 na data base, 1º de setembro, o reajuste será de 10,42%  dividido em duas parcelas: 4% em setembro/21 e mais 6,42% em janeiro/22 sobre os salários de agosto/21.

3-  Abono correspondente a 25,68% do salário praticado em agosto/21, a ser pago em dezembro/21.

4 –  Reajuste de 8% em maio/22 sobre os salários de agosto/21, para trabalhadores com salários acima de R$ 3.501,00 na data base, 1º de setembro.

5 –  Abono correspondente a 56,58% do salário praticado em agosto/2021, a ser pago em duas parcelas: 41,58% em dezembro/21 e mais 15% em março/22.

6. Inclusão de cláusula de comprovação de vacinação contra o covid-19.

7. Manutenção de todas as demais cláusulas e condições do ACT anterior

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre