Notícias

Reunião vazia

Claro: ARROGÂNCIA e MENOSPREZO pelos trabalhadores

15/04/2021 - 9h33 - Federação Livre - Redação

Reunião da Federação Livre com a Claro.

Um desastre! A empresa mantém sua arrogância ao negar pauta enviada pela FEDERAÇÃO LIVRE , além de recorrer a táticas fajutas de enrolar o tempo com discurso inútil e apontar nada para manter o que não tem.

A telerreunião aconteceu na manhã desta quarta-feira (14) e sem avanços significativos para os problemas dos/as trabalhadores/as.]

Há 3 meses a LIVRE busca essa reunião considerando a quantidade de demandas geradas pela falta de instrumento coletivo ou regramento para o procedimento do teletrabalho. O compromisso assumido em 2020, ao final da negociação do ACT, foi a apresentação em até três meses.

A Federação Livre enviou a pauta para a reunião contenho quatro itens básicos:

CONVÊNIO FARMÁCIA

Desses itens, apenas um a empresa cumpriu: apresentou um plano para implantação do Convênio Farmácia a partir de maio/2021, com uma rede em diversas farmácias em todos os estados. Com critérios e procedimentos básicos para o acesso a 20% do salário, limitado a  R$ 500,00 mensais e desconto em folha de pagamento. A rede aponta possibilidade de desconto de até 65% no valor dos medicamentos. Não disponibiliza compra digital e nem permite cumulatividade com o beneficio dos remédios para patologias graves previstos no ACT;

PPR 2021

A empresa não apresentou proposta. Apenas propôs reunião específica para a segunda quinzena de maio;

TELETRABALHO

A empresa limitou-se a apontar uma redação sem querer debater os itens mais contundentes levantados pela FEDERAÇÃO LIVRE . A proposta não apresenta:

Os representantes dos trabalhadores citaram diversos casos, relatados pelos empregados, sem resposta da empresa, como falta de fornecimento de equipamento de trabalho, mobiliário, além do aumento de despesas que cada um tem ao trabalhar em casa. Cinicamente, a Claro limitou-se ao discurso de que o trabalhador está lucrando 6% no salário, devido ao não desconto do vale transporte. Recebeu de volta que a empresa está lucrando 94% por não ter de fornecer o vale transporte. Sem respostas e sem avanço e ganhando mais um mês, restou agendamento de reunião em maio, onde a empresa se compromete a fazer um estudo e apresentar uma proposta. Um estudo, que se for apresentado, chegará com 12 meses de atraso.

A empresa insiste em tratar o teletrabalho como uma situação emergencial, que já entra no seu segundo ano sem que a empresa reconheça a necessidade dos trabalhadores terem uma ajuda, afinal, o custo do trabalho agora recai sobre cada um.

DIFERENÇAS VA/VR

A empresa fugiu da discussão ao insistir que este item é motivo de negociação salarial. O Sindicalistas lembraram à empresa que, ao final da negociação do ACT 2020, este foi um dos levantados desde a primeira reunião e que ficou compromissado para ter sua renegociação a partir das reuniões trimestrais previstas no ACT. A LIVRE e seus sindicatos irão debater junto aos trabalhadores os passos a seguir em relação a essa demanda.

HOMOLOGAÇÕES

Por se tratar de reunião trimestral – como prevê o ACT vigente – a Comissão Nacional de Negociação da LIVRE cobrou da CLARO o compromisso assumido pela empresa durante todo o transcorrer de 2020 , o procedimento de realização de homologações nos sindicatos.

A empresa havia acordado que bastaria o trabalhador informar, no desligamento, que desejaria realizar homologação nos sindicato e que seria atendido. Palavra não cumprida Assumiram, DE NOVO, compromisso de rever o procedimento interno. É esperar pra ver.

A Comissão de Negociação da Federação Livre na CLARO é formada por João Cezar (Sinttel-CE), Gilberto Pirajá (Sinttel-RN) Gilberto Oliveira (Sinttel-PE) Amaral (Sinttel-AM) e Vírginia Berriel (SinttelRio).

A Federação Livre mantém um canal de comunicação nesta campanha  livre@federacaolivre.org.br. Todas as informações e boletins informativos estarão à disposição no site e nas redes sociais

     

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre