Notícias

PROPOSTA RECUSADA

CLARO propõe 6% de reajuste: 3% em nov/21 e 3% em abr/22

29/10/2021 - 15h46 - Federação Livre - Redação

Gilberto Pirajá-Sinttel-RN, Claudinei de Souza Junior [Branquinho], Antonio Ramires [Jota] e Fabiano Guimarães – CLARO; Luis Antonio – SinttelRio, João Cezar – Sinttel-CE, Virginia – SinttelRio, Natanel – CLARO;  Nilson – Sinttel-ES, -RJ, Gilberto – Sinttel-PE, e Amaral-Sinttel-AM;

Caminhando a passos de tartaruga, a CLARO veio para a terceira telerreunião de negociação nesta 5ª feira, (28), oferecendo parte do que os trabalhadores precisam e têm direito — apenas 6%, divido em duas vezes. Para recuperar as perdas salariais sofridas com a inflação, são necessários 10,42%.

A empresa menospreza as necessidades dos seus empregados e empregadas, quando enrola por mais de dois meses a negociação e apresenta uma proposta proporcionalmente diferente aos seus lucros: R$ 12,146 bilhões, no acumulado do ano.

Ironicamente, a empresa veio com uma proposta de avanço no reajuste, de 3% para 6% e, ainda dividido em duas vezes, sendo uma, agora, em novembro e a outra só em abril do ano que vem. A empresa assumiu que está distante de chegar ao mínimo reivindicado pelos trabalhadores, se referindo à reposição do índice inflacionário.

A Comissão de Negociação da Federação LiVRE recusou essa proposta. Uma nova reunião acontecerá no dia 10 de novembro.

Veja a proposta financeira da operadora para Acordo Coletivo de Trabalho/2021-2022, Teletrabalho e PPR 2021.

PPR 2021

A CLARO manteve a data do pagamento para o mês março 2022. A proposta dela era mudar para maio;

Teletrabalho

A Operadora quer inserir, em cláusula do acordo coletivo, a reivindicação da garantia da desconexão. Antes das negociações coletivas, a proposta era aditivo ao acordo.

ACT 2021

Após intervalo de avaliação, a Comissão de Negociação da Federação LiVRE rejeitou a proposta financeira para o ACT2021.

O índice oferecido está muito aquém da necessidade dos trabalhadores e muito longe do INPC do período: 10,42%.

Em relação ao PPR 2021, a Comissão de Negociação da Federação LiVRE pediu o pagamento na sexta-feira do Carnaval 2022 [02 de março]. A empresa manteve o pagamento no mês março.

Porém, a Comissão de Negociação da LiVRE insistiu na necessidade de reavaliação das métricas para o PPR em 2022, considerando os efeitos nos resultados de 2021 até agora.

Em relação ao Teletrabalho, a Comissão de Negociação da LiVRE também reivindica que sejam explicitados, ainda que em cláusula, os critérios e valores do programa apresentado pela CLARO.

Em Ata, a Comissão de Negociação registrou outras demandas dos trabalhadores para serem tratadas ainda nesta negociação:

  1. Diferenças benefícios – tanto do VA/VR quanto de outros benefícios presentes do ACT é preciso acabar com a discriminação — seja no valor, se pago nas férias, em licença, etc. Não é justo executar a mesma tarefa  e não receber VR nas férias;  receber valor mensal menor estando no mesmo teto, na mesma empresa, nem em cidades/estados diferentes;
  2. Banco de horas – excluir do banco as horas realizadas durante domingos, feriados e folgas; que a empresa pague a quem for chamado nessas datas a sair de seu convívio familiar;
  3. Homologações – retomar a realização das homologações no SINTTEL; as rotinas já estão permitindo e as outras empresas já retornaram. A CLARO não;
  4. Definir pagamento periculosidade NET; Mesmo considerando andamento de processos em SP e no RJ, que seja pago a quem tem direito. A resposta da CLARO é que vai estudar a possibilidade de estender o que foi negociado em São Paulo, de acordo com a sentença judicial para os trabalhadores de campo. Nada garantido ainda.

Teletrabalho

A empresa informou que já iniciou o retorno as atividades presenciais para diretores e gerentes de primeiro nível. Ainda avalia o momento para retorno gradual dos demais grupos. A operadora aguarda a flexibilização dos protocolos de segurança que ainda impedem o retorno com segurança sanitária.

A Comissão de Negociação da Federação Livre na CLARO é formada pelo coordenador João Cezar (Sinttel-CE), Gilberto Pirajá (Sinttel-RN), Gilberto Oliveira (Sinttel-PE) Amaral (Sinttel-AM) e Virgínia Berriel (Sinttel-Rio), Luis Antônio (presidente da Federação Livre e Sinttel-Rio) e Nilson Hoffmann (diretor de Comunicação da Federação Livre – Sinttel-ES).

A Federação Livre mantém um canal de comunicação nesta campanha  livre@federacaolivre.org.br. Todas as informações e boletins informativos estarão à disposição no site e nas redes sociais

     

 

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre