Notícias

Outra versão para o 8 de Março

8 de março nasceu de uma greve vitoriosa, sem incêndio e mortes

23/02/2022 - 18h07 - Federação Livre - Redação

A Federação Livre realiza neste ano, uma Jornada de Lutas das Mulheres pela Vida, contra a discriminação, a violência e o preconceito, durante o mês de março, com o tema: Em tempos de retrocessos, só a luta MUDA  a vida das mulheres. Livre somos nós! Várias atividades serão realizadas, incluindo matérias sobre diversos temas importantes na vida das mulheres.  

Começamos desmistificando a Origem do 8 de março.

Apesar dos fatos que deram origem ao Dia Internacional da Mulher , ainda repete-se a história que o 8 de março nasceu depois da morte de 129 operárias têxteis, numa greve em Nova Iorque, em 1857. E que elas morreram queimadas lutando pela redução da jornada de trabalho. Os patrões teriam incendiado a fábrica.  Durante anos isso foi repetido.

Datas erradas

Papo furado. Não houve essa greve em 1857 e nem a morte das mulheres, não há na história registro dessa greve, da forma como foi contada.

Essa historinha fictícia teve origem em duas outras greves ocorridas na mesma cidade, Nova Iorque, mas em outra época. O capitalismo gosta de criar mártires.

A primeira foi uma longa greve de costureiras, que durou de 22/11/1909 a 15/02/1910. A segunda foi em 1911, e nela foi registrada a morte, durante um incêndio, de 146 pessoas, a maioria  mulheres imigrantes judias e italianas. O incêndio foi causado pelas péssimas instalações de uma fábrica têxtil. Essas greves realmente aconteceram.

O Dia Internacional da Mulher foi criado pelas trabalhadoras socialistas, na Rússia, em 1921

 

Esses incidentes foram descritos pelos jornais socialistas como um crime cometido pelos patrões, pelo capitalismo.

A verdadeira história

Na verdade, a origem do 8 de Março é Russa. Nasce de uma greve de tecelãs e costureiras, que explodiu em 1917, em São Petersburgo, na Rússia. Nesse dia, um grande número de mulheres operárias saiu às ruas em manifestação por pão e paz. A manifestação foi o estopim da primeira fase da Revolução Russa, que aconteceu em outubro do mesmo ano.

A Conferência das Mulheres Comunistas, realizada em Moscou, em 1921, adotou o dia 8 de Março como data unificada do Dia Internacional da Mulher, para celebrar a greve das costureiras de 1917.

Em vez de pensar que o 8 de Março nasceu de uma luta derrotada, de morte, a história mostra uma greve vitoriosa. Foi a greve das tecelãs russas, feita de forma espontânea e autônoma. Até contra  os planos do Partido Comunista.

Essa é a única origem do 8 de Março. Um dia de luta, de vitória e de muitas bandeiras vermelhas.

Esse texto é um resumo resumidíssimo do texto escrito por Vito Gianotti na cartilha ”Origem e Significado do 8 de Março, publicada pelo Núcleo Piratininga de Comunicação (NPC), em 2004.

Vito Gianotti, um professor que desmistificou essa história mal contada

Em 2003, intrigado em descobrir como se originou o 8 de março,  Vito Gianotti, escritor de mais de 30 livros, comunicador popular e militante socialista, falecido em 25/07/2014 resolveu pesquisar. E ai foi que ele conseguiu, depois de muita consulta, trazer a luz dos fatos a verdadeira origem desse dia tão importante na luta feminista em mais de 100 anos.

Vito produziu pelo Núcleo  Piratininga de Comunicação, que tem sede no Rio de Janeiro, uma belíssima Cartilha, que responde, com fatos várias perguntas:

Quando começou a ser comemorado o Dia Internacional da Mulher? Quando começou a luta das mulheres por sua libertação? Qual é a influência do movimento socialista na luta das mulheres? E o 8 de Março, como nasceu? A data teve origem a partir do quê? Onde? Estas e outras questões mereceram uma atenção especial em 2003, quando nos jornais e na Internet apareceram repetidamente versões diferentes. Todas, no entanto, esqueceram a palavra-chave, que está na luta da mulher por sua libertação: mulher “socialista”.

Leia a Cartilha aqui ”Origem e Significado do 8 de Março

 

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre