Notícias

Campanha Salarial 2020

Sindicatos da Livre e Serede fecham Acordo no Norte e Nordeste

18/09/2020 - 10h15 - Federação Livre - Redação

Os salários e benefícios serão reajustados em 2% a partir de janeiro de 2021, sendo ainda assegurada a reposição integral do INPC no auxílio alimentação

Com a realização de assembleias no Amazonas, Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte, foi concluída a campanha salarial 2020 dos trabalhadores da Serede nesses estados que compõem a Livre, Federação de Trabalhadores em Telecomunicações.

A última rodada de negociação, no fim de agosto, exigiu dos representantes da Federação Livre, quanto da empresa, um grande esforço para construção de um acordo possível em um cenário extremamente adverso, em meio à crise econômica que destrói empregos e à pandemia do novo Coronavírus que tem vitimado centenas de milhares de pessoas.

Os trabalhadores da Serede enfrentam ainda muitas incertezas quanto ao futuro, uma vez que a empresa pertence ao grupo Oi que, recentemente, teve aprovada sua proposta de alteração do plano de Recuperação Judicial, que vai permitir o desmembramento da empresa e venda de ativos, inclusive sua operação de telefonia móvel, o que afetará, sem dúvidas, os trabalhadores das empresas.

Nestes primeiros dias de setembro, os trabalhadores participaram de assembleias virtuais e aprovaram, por expressiva maioria de votos, um acordo com duração de 2 anos – o que é muito importante em um momento com tantas modificações na legislação. Os salários e benefícios serão reajustados em 2% a partir de janeiro de 2021, sendo ainda assegurada a reposição integral do INPC no auxílio alimentação. Foram mantidas todas as cláusulas do ACT anterior, inclusive a carga extra de tíquete no Natal, e garantido um limitador mensal de desconto de até R$ 200,00 dos valores de despesas do plano de saúde. Os valores que excederem a esse limite serão descontados nos meses seguintes. Por fim, foi ainda garantida a antecipação do reajuste para os trabalhadores que venham a ser demitidos até o fim do ano.

Os sindicatos defendem os interesses e lutam por conquistas para toda a categoria dos trabalhadores, mas não deixa de considerar muito especialmente seus associados que, a partir desse acordo, receberão um valor maior na meia carga de tíquete anual.

É preciso despertar a consciência de todos e todas de que a luta da classe trabalhadora é do tamanho do seu engajamento.

Pin It on Pinterest

Federação Livre

Federação Livre